top of page
  • Foto do escritorCineclube Bamako

Kilombeduka

Projeto de Formação em Cineclubismo e Linguagem Audiovisual para educadores formais e não-formais, e comunidades quilombolas em Pernambuco, o Kilombeduka acontecerá no período de julho de 2023 até março de 2024 em três ciclos: em Olinda, Região Metropolitana do Recife, em Tracunhaém, na Zona da Mata, e em Mirandiba, no Sertão. Realizado pelo Cineclube Bamako com incentivo do Fundo Baobá, o Kilombeduka promove atividades pedagógicas para um total de 60 participantes, entre professores, educadores e lideranças quilombolas, alinhado a legislações que valorizam os saberes tradicionais em diálogo com saberes da escola formal. A Coordenação Pedagógica fica a cargo de Rayza Oliveira, a Coordenação Técnica por Gabriel Muniz, e Coordenação de Produção por Iris Regina, integrantes do Cineclube Bamako.

O Kilombeduka se baseia em três legislações importantes: a Lei 13.006/2014, que institui o ensino de cinema brasileiro na Educação Básica; a Lei 10.639/2003, que estabelece o ensino da História e Cultura Afro-brasileira; e a Resolução CNE/CEB nº 16/2012, que direciona a Educação Escolar Quilombola. A formação adota uma metodologia pedagógica abrangente que busca promover a reflexão, a discussão e a transformação social a partir da prática cineclubista. Os conteúdos abordam a operação do racismo no cotidiano, políticas e práticas escolares com base na legislação, o papel do audiovisual e da Educação para as Relações Étnico-Raciais na luta antirracista, o uso do audiovisual como ferramenta pedagógica e comunicativa para a defesa de direitos, a formação de lideranças quilombolas no contexto educacional e proposições para efetivar a legislação.

Os encontros serão presenciais em espaços de instituições parceiras nas 3 regiões, além de encontros remotos disponibilizados online para facilitar a participação das pessoas interessadas. Os encontros presenciais são realizados quinzenalmente, aos sábados, durante a manhã e tarde.

A metodologia inclui sessões cineclubistas, que consistem na apresentação, exibição de filmes, explanação da equipe e rodas de diálogo. Além disso, são disponibilizadas duas vídeo-aulas online semanais, com duração de uma hora cada, que podem ser acessadas nos grupos virtuais. Referências bibliográficas, como três textos obrigatórios para o curso e textos indicados para cada encontro, são disponibilizadas como base teórica. Adicionalmente, no segundo mês de atividades, ocorrem mentorias online, oferecendo encontros virtuais para orientação dos projetos pedagógicos dos participantes.

O Kilombeduka visa capacitar os participantes de forma a transformar suas práticas pedagógicas, fortalecer lideranças quilombolas e promover ações concretas para a efetivação da legislação relacionada à valorização da cultura afro-brasileira e à educação quilombola, assim como da implementação do audiovisual nas escolas.


Sobre o Cineclube Bamako

O Cineclube Bamako tem por finalidade estudar, apreciar e difundir o audiovisual negro, privilegiando os cinemas africanos e de sua diáspora; a cultura negra, por meio de debates e apresentações culturais; e o ensino da história e cultura afro-brasileira, através de ações voltadas à educação. Promovemos, assim, um espaço que traz o cinema como ponto de encontro e de partida para a reflexão e valorização das culturas afrodescendentes, em ações que prezam pelo impacto e transformação social. Como sessões cineclubistas (práticas formativas), oficinas de formação de cineclube, oficinas de formação para educação antirracista, e produções audiovisuais.

Sobre o Fundo Baobá

O Fundo Baobá é uma organização que apoia projetos e iniciativas voltados para a promoção da equidade racial e o fortalecimento das comunidades negras no Brasil. Seu objetivo é contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária, por meio do incentivo a ações que combatam o racismo e promovam a valorização da diversidade.

45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

留言


bottom of page